Home > Blog > A família top 100 e a lágrima que rolou na minha face

A família top 100 e a lágrima que rolou na minha face

A família top 100 e a lágrima que rolou na minha face

Por *Arruda Bastos

Durante mais um final de semana abençoado, repleto de alegrias, atribuições profissionais e familiares, bastou que eu batesse os olhos em uma foto da família na residência da minha irmã Regina, por ocasião do seu aniversário, para que eu sentisse um arrebatador desejo de escrever sobre a família e a graça de ter uma estruturada.

Deitado em uma rede com Marcilia, tendo ao redor meus filhos, e ainda olhando embevecido  para o infinito céu azul e a imensidão do mar da praia de Águas Belas, senti a inspiração final para começar a escrever sobre a família. Era a tintura ideal, a moldura e a paisagem que esperava para o tema.

Para começar, necessitava de alguns dados, pois não gostaria de escrever só sobre os consanguíneos, mas sim incluir os afins, que vou me negar no texto a chamá-los de “agregados”, principalmente por reconhecê-los como fundamentais para o crescimento da família, em quantidade e qualidade. São todos muito amados!

Em uma breve pesquisa com minhas lindas irmãs, contabilizamos o número de cem pessoas considerando como início a geração dos meus amados pais.  A quantidade me assustou e me fez cair na real que estou realmente ficando velho, embora  me sinta como vinho, cada vez melhor,  sem sequer notar o peso dos anos, uma vez que estou em plena forma. Resolvi, então, adotar o título de “top 100” em homenagem a todos.

A minha crônica tem por finalidade exaltar a importância da família como  base de tudo, nosso porto seguro e um presente de Deus para todos nós. A responsabilidade, portanto, de um casal que inicia uma família é imensa, do tamanho do céu e do mar de Cascavel. A cada dia que passa, com a mudança dos tempos, as drogas, a violência social, as tentações da modernidade e a desagregação familiar, o desafio para as famílias é cada vez maior.

A célula mater de toda família são os pais, a fonte de tudo. Lembro com carinho, então, de Cesar Bastos e Maria de Lourdes, meus pais e principais protagonistas da minha crônica. A semente que fez germinar essa grande e frondosa árvore. Vai aqui minha homenagem a eles que são os protótipos e um exemplo a ser seguido por todos. Encontramos em muitas famílias outros Cesars e Lourdes que, como eles, tem muita dificuldade atualmente para criar seus filhos, mas, que com muito amor e responsabilidade, dedicam suas vidas pelas famílias.

Meu pai é o único da minha família que não está mais entre nós, está no plano superior, intercedendo e cuidando de todos. As lembranças da sua figura de magnífico pai, esposo e filho fez uma lágrima correr na minha face. Se você, assim como eu, não tem mais um dos pais e seus olhos marejaram ao ler esse parágrafo do meu texto, digo que tenho certeza de que você é ou será um excelente exemplo para sua família. Ter o coração aberto e sensível às emoções é muito importante. Não se reprima, demonstre todo seu amor à sua família antes que seja tarde.

Minha família, como a dos meus leitores, não é melhor e nem pior do que as outras, é só a minha família e isso faz toda diferença. É sangue do meu sangue e é por ela que me transformo em um gigante para enfrentar os desafios que a vida nos apresenta.  É na família que encontramos forças para encarar as agruras da vida, as dificuldades, as provações, por mais difíceis que elas sejam. Não devemos nos sentir menores ao, sempre que necessário, apelar para o aconchego e o apoio familiar. Nossa família é para Deus o espelho da imaculada família de Nazaré.

Com a música do seriado “A grande família”, dedico essa minha crônica a todas as famílias do mundo. “Essa família é muito unida e também muito ouriçada; briga por qualquer razão, mas acaba pedindo perdão”. É assim que entendo ser família. Que Deus ilumine todos vocês que, como eu, tem uma grande família. Para aqueles que pretendem iniciar as suas e também para quem ainda não valoriza a que tem, digo que ainda é tempo e que o principal fermento para fazer crescer uma bela família é o amor, a união e a fé em Deus.

*Arruda Bastos é médico, professor universitário, escritor, radialista, ex-secretário de saúde do Estado do Ceará e um apaixonado pela sua família.

pab

One thought on “A família top 100 e a lágrima que rolou na minha face

  1. Parabéns, Arruda! Seu texto me fez viajar no tempo, voltar às origens de nossa família e concluir que a semente para a construção de uma frondosa árvore familiar foi plantada no passado longínquo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *