Home > Colunistas > Manoel Fonseca: As mães

Manoel Fonseca: As mães

As mães de Maio, na Praça Argentina,
Ergueram sua voz contra os tiranos,
Que massacraram o povo feito insanos,
Ditadores da América Latina.

As mães, em sua dor, se fazem ternas,
Ao defender seus filhos são valentes,
Com o coração partido seguem em frente,
Sua fonte de coragem é eterna.

São as Clarisses, Lourdes e Marias,
Xandas, Angélicas, Rocildas e Anas,
Zerbinis, Socorros, Adas, Luzias.

Tantas são as mães de quem o povo se ufana,
Combativas, amorosas e guerreiras,
Nossas queridas mulheres brasileiras!

Manoel Fonseca

Obs. Do Livro Benditas & Guerreiras de Manoel Dias da Fonsêca Neto – Ilustrações Audifax Rios

Manoel Dias da Fonsêca Neto
Médico sanitarista, escritor, ex-secretário da saúde de Fortaleza e um dos coordenadores do Movimento Médico pela Democracia.

One thought on “Manoel Fonseca: As mães

  1. Parabéns Dr Manoel Fonseca pela sua poesia de qualidade e de relevância social; nota-se em sua poesia o valor, a força, a dignidade e a importância das mulheres, bem como a percepção e a bravura feminina para encarar de frente as injustiças e atrocidades cometidas por esta sociedade machista e os algozes repressores da liberdade da América Latina! As mulheres têm a sensibilidade de mostrar ao Mundo como abrir as portas da liberdade e da igualdade para uma América Latina livre e plena de paz.

Deixe uma resposta para Aury Macêdo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *