Home > Colunistas > Manoel Fonseca: Poetas do mundo somos

Manoel Fonseca: Poetas do mundo somos

Poetas do mundo somos
Da paz, os bravos guerreiros,
Da vida, os mensageiros,
Defendê-las nos propomos.

Filhos da mãe natureza,
Tão bela e tão maltratada,
Por nós será sempre amada,
Protegida com firmeza.

Armas de destruição
O Império reproduz,
As trevas odeiam luz
E plantam poluição.

O caos é filho dileto
Da ganância traiçoeira,
Mas a história é parteira,
Faz brotar um novo feto.

Nós, poetas cuidadores
Da nova humanidade,
Regamos a liberdade
Com ofício de escritores.

A palavra é nossa arma
Em forma de poesia,
Que expande a alegria
E a violência desarma.

A tinta de nossa escrita
É o sangue de nossa alma,
É a chuva que molha a palma,
É o coração que se agita.

Poetas são pacifistas,
Mas lutam com galhardia,
Desconhecem a covardia
Ao enfrentar belicistas.

Do amor, são os arqueiros,
Vivem com simplicidade,
Respeitam diversidade,
Da justiça, os pregoeiros.

Salve, poetas do mundo,
Seus passos são uma
dança,
Que semeiam a esperança
Em solo de amor profundo.

Manoel Fonsêca é médico membro do
Movimiento Poetas del Mundo e Médicos pela Democracia

Manoel Dias da Fonsêca Neto
Médico sanitarista, escritor, ex-secretário da saúde de Fortaleza e um dos coordenadores do Movimento Médico pela Democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *