Home > Notícias > Autor de atentando em NY é do Uzbequistão e vive nos EUA desde 2010

Autor de atentando em NY é do Uzbequistão e vive nos EUA desde 2010

A polícia americana identificou Sayfullo Saipov, 29 anos, como o autor do atentado terrorista ocorrido em Nova York na 3ª feira (31.out.2017). Ele nasceu no Uzbequistão e vive nos Estados Unidos desde 2010. Apesar da suspeita, até a manhã desta 4ª feira (1º.nov.2017) não havia confirmação sobre a ligação do grupo extremista Estado Islâmico com o atentado.

Oito pessoas morreram atropeladas no ataque, ocorrido no bairro de Manhattan, por volta das 15h (17h em Brasília). Saipov dirigiu uma caminhonete alugada por cerca de 1,5km e jogou-a contra pedestres e ciclistas, numa ciclovia movimentada perto de Tribeca, na parte baixa do bairro. Ele só parou quando bateu em um ônibus escolar.

Segundo testemunhas, Saipov desceu do veículo gritando “Allahu Akbar” (Deus é grande, em árabe), antes de ser baleado pela polícia perto de onde antes ficava o World Trade Center. O terrorista está internado e a Força Tarefa Anti-Terrorismo do FBI está liderando as investigações.

Saipov morava em Paterson, no Estado de Nova Jersey, a cerca de uma hora de Nova York, e já havia cometido infrações de trânsito em Missouri e na Pensilvânia. Chegou aos Estados Unidos em busca de emprego, trabalhou como caminhoneiro e como motorista da Uber, sua última ocupação. Procurada, a empresa disse que Saipov passou na verificação de antecedentes.

5 VÍTIMAS ARGENTINAS
Segundo o Ministério de Relações Exteriores da Argentina, 5 dos 8 mortos no atentado terrorista eram turistas argentinos. Eles faziam parte de um grupo de 10 ex-alunos da Escola Politécnica de Rosário – a 300 quilômetros da capital, Buenos Aires. Os argentinos tinham viajado aos Estados Unidos para comemorar os 30 anos de formatura e estavam passeando de bicicleta por Manhattan, quando foram atropelados.

Eles foram identificados como Hernán Diego Mendoza, Diego Enrique Angelini, Alejandro Damián Pagnucco, Ariel Erlij e Hernán Ferruchi. Martín Ludovico, único argentino sobrevivente, está internado no Presbiterian Hospital de Manhattan e fora de perigo.

GOVERNO LOCAL
O prefeito de Nova York classificou o ataque como 1 “covarde ato de terrorismo“. O governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, descreveu o motorista como um “lobo solitário”. Segundo ele, “não há nada que sugira uma ampla conspiração”.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se manifestou em sua conta no Twitter pouco depois do atentado: “Em NYC, parece haver outro ataque por uma pessoa doente e desequilibrada. A polícia está seguindo isso de perto. NÃO NOS EUA!”

Pouco depois, Trump declarou: “Nós não podemos permitir ao EI [Estado Islâmico] retornar ou entrar em nosso país após o termos derrotado no Oriente Médio e em outros lugares. Basta!”

pab

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *