Home > Colunistas > Régis Barros: Minha terapeuta

Régis Barros: Minha terapeuta

Como sou grato a ti. A análise fez de mim outra pessoa. Antes, errático, inseguro e infeliz. Agora, decidido, feliz e o mais importante – protagonista da minha própria vida. Só que fez uma terapia aprofundada e modificadora é capaz de entender os pormenores dessa minha fala. Terapia, nas mãos de um diferenciado terapeuta, realmente, gera mudanças. E essas mudanças não são superficiais. Terapia muda a essência e não a aparência. Crescemos e nos empoderamos diante de uma bela análise. Nós nos descobrimos. Passamos a acreditar em nós mesmos. Golpeamos, junto com o terapeuta, as nossas neuroses que tanto nos machucam e que, muitas vezes, nem notamos. A partir de uma boa terapia, podemos perceber o quanto o discurso em primeira pessoa deve prevalecer. Sempre que isso acontece temos mudanças e crescimentos e isso não é egoísmo, visto que, o ato de se priorizar é o que tange uma vida plena e feliz. A terapia permite-nos, portanto, encontrar a felicidade. Com ela, amadurecemos. Sem ela, somos mais frágeis. Com ela, trabalhamos nossas dores e dificuldades. Damos vazão à dor e recebemos em troca o amor, nosso próprio amor e o amor do terapeuta. Ele(a), terapeuta, escuta além dos ouvidos e enxerga além dos olhos. Ele ouve e olha com o coração. Feliz aquele que conseguiu aprofundar seus conteúdos emocionais numa bela análise. Sem dúvida, quem fez isso compreende que tal proposta foi o maior investimento da vida. Brinco que a terapia permite-nos sair dos nossos esconderijos escuros do inconsciente para caminhar em campos floridos. Nossos conteúdos neuróticos são snipers que acertam nossos sonhos. Infelizmente, quem, muitas vezes, aperta o gatinho para nos abater acaba sendo nós mesmos. Isso mesmo, ou seja, nós nos machucamos. Podemos não notar, mas insistimos nisso.

Façam terapia e cresçam. Essa é a minha dica.

Por fim, novamente, expresso todo o carinho a minha terapeuta. Nos vários anos de análise, ela e o processo analítico me melhoraram muito. Quero continuar a evoluir e por isso sempre penso em manter a terapia.
Régis Eric Maia Barros é médico psiquiatra, mestre e doutor em saúde mental

Régis Eric Maia Barros
Médico psiquiatra, Mestre e doutor em saúde mental pela FMRP-USP e membro do Movimento Médicos pela Democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *