Home > Colunistas > Régis Barros: E a gasolina…

Régis Barros: E a gasolina…

Há algum tempo evito escrever sobre política e afins nas mídias sociais. Os exaltados e os donos da razão costumam querer nos desrespeitar nas nossas páginas. Então, para evitar bloqueá-lo ou excluí-lo, acabei preferindo escolher outros espaços para minhas reflexões e discussões filosóficas/ideológicas do mundo.

No entanto, hoje, ao abastecer meu carro, fui imbuído a escrever essa reflexão. Lembro-me de que, antes do impeachment de Dilma Rousseff, circulou uma imagem de adesivo que alguns colaram nos carros. Uma imagem agressiva, misógina e de muito mal gosto. A imagem de Dilma com as pernas abertas simulando uma vagina no buraco do carro onde ele é abastecido.

Tudo isso fazia menção ao preço da gasolina daquele período. Naquela época, muitos brasileiros revoltados usaram desse adesivo com justificativas de que estavam exercendo a sua “cidadania”, o seu “ufanismo” e o seu “patriotismo”.

Ao pagar quase R$ 5 num litro de gasolina e por comprar, na última semana, um botijão de gás por quase R$ 70, tive que escrever algo. No final, eu, sinceramente, acho que merecemos tudo isso, visto que, não aceitamos escolhas democráticas e cresce no nosso povo esse desejo de ódio capaz de motivar apedrejamentos simbólicos e diversas exclusões.

Quisera eu que pudéssemos abastecer nossos carros com panelas, camisas amarelas e correlatos. No entanto, infelizmente, a realidade é outra e nós, cegos pelo obscurantismo ideológico, ainda somos arrogantes e achamos o máximo nossas construções históricas.

Vamos lá! Em poucos dias terei que abastecer de novo e, que pena, você também…

Régis Eric Maia Barros é médico psiquiatra, mestre e doutor em saúde mental

Régis Eric Maia Barros
Médico psiquiatra, Mestre e doutor em saúde mental pela FMRP-USP e membro do Movimento Médicos pela Democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *