Home > Colunistas > Régis Barros: O tempo não volta…

Régis Barros: O tempo não volta…

Não costumo me arrepender. Acho que caminhamos na estrada da vida fazendo aquilo que julgávamos ser o melhor. Às vezes, acertamos e outras vezes não. Hoje, dias antes da posse desse novo governo, eu me recordei do passado e confesso que me angustiei. Entendo que o PT não deveria ser eleito, visto que, o ciclo de renovação se fazia necessário, sobretudo depois de tantos desgastes dos últimos anos. No entanto, ao olhar para os dias e os anos que virão, eu só tenho desânimo e pessimismo. Não posso olhar para o Presidente eleito e seu staff de assessores e ministros sem me angustiar. Uma onda conservadora, truculenta e embusteira há de vir. Será muito triste. Por isso, eu me angustiei e tive um pouco de arrependimento. Olha só! Tive arrependimento. Anos atrás, poucos meses depois de defender o meu doutorado, eu tive duas oportunidades, intermediadas pelo querido Prof. Dr. Jair Mari, para fazer o pós-doutorado fora do país. Uma no Canadá e outra na Inglaterra. Contudo, por contingências da vida,  eu acabei não indo. A vida seguiu e fui me organizando nas atividades dos trabalhos públicos e privados. Quem sabe, se eu tivesse ido, eu poderia, em havendo oportunidades, ter ficado por lá. Como dito, eu vejo o futuro com olhos muito pessimistas. Aqui vai demorar muito para mudar. Acredito, inclusive, que, talvez, nem meus netos recebam respingos de mudanças. Por incrível que pareça, nos dias de hoje, brotou em mim novamente aquele desejo de escrever, pesquisar e publicar que era tão peculiar em mim na época do mestrado e do doutorado. Quem sabe é um sinal para trazer novos rumos a minha vida. Mandarei essa mensagem a minha querida amiga-professora e orientadora Cristina Del-Ben e ao estimado professor Jair Mari. Quem sabe eles possam me bombardear com luz nesse momento mais nebuloso…

Régis Eric Maia Barros é médico psiquiatra, mestre e doutor em saúde mental

Régis Eric Maia Barros
Médico psiquiatra, Mestre e doutor em saúde mental pela FMRP-USP e membro do Movimento Médicos pela Democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *