Home > Blog > Crônica do “L” #2 – Logo Lara e Luísa levam love à Laís e à Lia. Por Arruda Bastos

Crônica do “L” #2 – Logo Lara e Luísa levam love à Laís e à Lia. Por Arruda Bastos

Na última sexta-feira, 22 de fevereiro, participei, na casa da minha querida filha Lia e do meu genro Gerardo, de mais um “chá revelação, agora da Luísa, que vai chegar em setembro. Anteriormenteescrevi a crônica do L com o título de “Logo Lucca leva love à Lívia” e hoje, graças ao amor e à fecundidade da família, escrevo a de número 2, com os novos e amados personagens.

A festa foi linda, com muita participação dos filhos, genros, nora e pais do Gerardo. Tudo perfeito, como sempre, e já é tradição, tratando-se da nossa família. Muitos e gostosos quitutes, linda decoração, alegria, aquele papo descontraído e, além disso, muito carinho e emoção.

Na hora da revelação, um quadro iluminado com dois lindos nomes com a enigmática letra “L” me chamou a atenção: na peça que decorava a mesa estava escrito Luís ou Luísa. Não sei bem qual o motivo, mas senti novamente uma vontade imensa de escrever acerca da mencionada consoante.

No dia seguinte, ao ver as fotos da festa, os nomes com  “L” da minha inspiração continuavam a me intrigar e a cobrar outra crônica. Passei, então, a matutar o que escrever e o porquê de continuar com tantos “L”s (eles) na família: minhas filhas Lia, Lívia e Lilia; minha nora Laís; meus netinhos Letícia, Levi, Lucca e, agora, Lara e Luísa (que ainda aguardam na linda barriguinha da Laís e na ainda não visível da Lia).

O certo é que fiquei a refletir acerca do gosto pelos nomes iniciados com “L”. Seria por ser uma letra leve, com nomes sonoros como escrevi antes, por encontrarmos muitos nomes bíblicos com essa inicial, por amor em inglês ser “love” ou no subconsciente existiria ainda alguma música a marcar minha história de amor com Marcilia? Talvez “Love Story, o filme de sucesso?

Novamente, não encontrei justificativa para o meu dilema. Resolvi, então, aventurar-me e, para espairecer, escrever esse parágrafo incorporando os novos nomes e utilizando a letra “L”. A linda Letícia levou laranjas na lancheira; o lépido Levi lembrou do lápis; o Lucca lambeu o limão; a Lara e a Luísa são só love; Lia ligou para lembrar Lívia da laranja-lima; Lilia, na lanchonete da livraria, lendo um livro e Laís, ligada em sua lasanha, lideram os legítimos levados com “L”.

Ainda não satisfeito, fui bisbilhotar com o nome dos novos pimpolhos o significado dos iniciados por “L”: Letícia é menina alegre, aquela que transmite felicidade; Levi é o unido e ligado; Lucca é o iluminado; Lara é a guerreira vitoriosa; Luísa, a combatente gloriosa; Lia, aquela que tem os olhos doces; Lívia significa clara, límpida, pura e vida; Lilia, a inocente, maternal; Laís é a mulher democrática e popular.

Acho mesmo que a pesquisa não adiantou muito, pois o meu primeiro filho é Bruno, que significa lutador castanho, marrom ou bronzeado e ele é o mais claro da família. Marcilia, minha amada esposao seu nome tem como significado ser procedente de Marselha, cidade francesa, e de pertencer a Marcos, e ela é de Itapioca e o seu amado sou eu.

Digo que, independente do nome, o importante mesmo é o amor, o respeito, o carinho entre os familiares. Que venha a Lara e a Luísa com muita saúde para a alegria de todos nós e que, em breveo Luís, a Larissa, o Leonardo, a Lígia, o Lauro, o Luan e muitos outros netinhos cheguem para preencher de luz ainda mais as nossas vidas e para alegrar o simpático e agora nosso amigo “L”.

Arruda Bastos é médico, professor universitário, membro da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores e um apaixonado pela família.

Arruda Bastos
Médico, professor universitário dos cursos de Medicina e Enfermagem, especialista em Gestão em Saúde e Saúde Pública, escritor, radialista, ex-Secretário da Saúde do Estado do Ceará e coordenador do Movimento Médicos pela Democracia.
http://www.portalarrudabastos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *