Home > Blog > Arruda Bastos: Tia Teresa, os desígnios de Deus e sua vida de amor e fé

Arruda Bastos: Tia Teresa, os desígnios de Deus e sua vida de amor e fé

No último sábado, compareci à festa de aniversário de 90 anos de uma pessoa maravilhosa, a querida tia Teresa, ela, irmã da minha saudosa mãe, Maria de Lourdes. Tia Teresa é amada por todos graças a sua ternura, simpatia e devoção a Deus. Na geração de mamãe, só contamos entre nós com os tios Eurico, Beatriz, Maze e Julieta, além da protagonista dessa crônica. Os outros são lindas lembranças e estrelas no céu.

A festa foi emocionante e a presença de toda a família Arruda Lima, dos tios, dos primos e dos amigos foi o ponto alto. Tia Teresa estava radiante com o carinho, os beijos e abraços e quando recebeu de presente de seus filhos um livro de autoria da família intitulado “Teresa uma história de Amor e Fé”, ficou ainda mais. Depois, o livro circulou pelas mesas a emocionar todos.

Tia Teresa faz parte da minha vida. Além de querida tia, foi vizinha dos meus pais e é minha paciente, ocasião em que tenho oportunidade de conviver com maior aproximação. Meu tio Nelson, seu esposo, era um homem elegante, cativante, culto e de um papo agradabilíssimo. Recordo dele no meu tempo de criança no horto Florestal, em Sobral, e em Baturité, quando recebíamos doces e picolés que ele comprava no café do seu Fransquinho, o conhecido Bar do Jacaré.

Voltando para tia Teresa, a protagonista da minha crônica, lembro-me de uma ligação telefônica que recebi, no ano de 1986, do Rio de Janeiro, estado em que ela morava na ocasião. O telefonema informava dos exames que ela estava fazendo e que, caso o diagnóstico fosse positivo para uma doença na mama, voltaria imediatamente para Fortaleza a fim de realizar o tratamento comigo. Na época, eu trabalhava na especialidade de oncologia no Instituto do Câncer do Ceará – ICC.

O certo é que, passado pouco tempo, Tia Teresa veio a Fortaleza, nós confirmamos a suspeita inicial e traçamos, logo a seguir, o tratamento a ser realizado. Os anos passaram rápido e agora, por ocasião de seu natalício e de sua festa, recordei que o dia do procedimento cirúrgico foi 13 de maio, data de Nossa Senhora de Fátima. O porquê da escolha do dia não me lembro, mas hoje, transcorridos 34 anos, como devoto, julgo que foi muito acertada.

Fiz toda esta digressão para demonstrar mais essa faceta de força dessa grande mulher que, há 34 anos, quando o estigma da doença era ainda maior e estando no frescor dos seus 56 anos, enfrentou o tratamento cirúrgico e os outros propostos com uma coragem e uma fé de quem iria passar por todas as dificuldades e vencer. Hoje, ao chegar aos seus 90 anos sem vestígios da doença, é considerada curada e um caso excepcional.

Durante a festa, perguntei a tia Teresa qual era o seu santo de devoção e ela respondeu que é Santa Teresinha, mas que se valia de muitos outros e de Deus nas suas dificuldades. Com a resposta, fiquei ainda mais convencido de que, por mais que o tratamento realizado tenha sido exitoso, foi, sem dúvida, a sua fé e o amor em Deus que a fizeram chegar até aqui.
O segredo foi a sua fé e a confiança, porque fé não é aquilo que vemos, mas o que acreditamos e esperamos. Fé é a certeza de que a vontade de Deus é bem maior do que as dificuldades que vivemos.

Tia Teresa é o exemplo de que por pior que pareça em determinado momento a nossa saúde ou dificuldade, sempre existe uma saída e uma esperança. O amor de Deus e seus desígnios para nossa vida são bem maiores. Quanto mais orarmos, maior será a nossa fé. Hoje, mais do que nunca, Santa Teresinha diz ao coração de todos: não tenhais medo, com Jesus tudo é possível.

Que Deus continue a proteger minha querida tia e que seu exemplo inspire toda a família e a todos que compartilham ou tem conhecimento da sua linda história de amor e fé. Feliz aniversário, tia Teresa!

Termino com um trecho escrito por Santa Teresinha em 05 de fevereiro de 1895:
“Morrer de Amor, eis minha esperança!
Quando verei romperem-se todos os meus vínculos,
Só meu Deus há de ser a grande recompensa
Eis meu destino, eis meu céu:
Viver de Amor!!!”

Arruda Bastos é médico, professor universitário e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores do Ceará.

Arruda Bastos
Médico, professor universitário dos cursos de Medicina e Enfermagem, especialista em Gestão em Saúde e Saúde Pública, escritor, radialista, ex-Secretário da Saúde do Estado do Ceará e coordenador do Movimento Médicos pela Democracia.
http://www.portalarrudabastos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *