Home > Blog > Arruda Bastos: Mais um ano que passou em minha vida

Arruda Bastos: Mais um ano que passou em minha vida

Nos últimos anos, tenho registrado a passagem do meu aniversário com uma crônica. Em 2018, escrevi “Vizinhos de útero” abordando minha condição de ter nascido de uma gestação gemelar com minha querida irmã Noemi. No ano passado, resolvi calcular os dias já vividos e transformar o número em “Meus bem vividos 23.376 dias” e hoje, 19 de janeiro de 2020, vou deixar registrado que o tempo é o nosso bem mais precioso com “Mais um ano que passou em minha vida”.

Depois de iniciar essa crônica, passei a recordar de um grande número de frases e mensagens que falam do tempo e de sua importância. Lembrei também de uma citação de autoria desconhecida, que diz: “O tempo só passa depressa quando estamos envolvidos com algo que nos faz prestar mais atenção ao momento do que aos ponteiros do relógio” e outra que reforça: “O tempo passa muito depressa, o hoje é o presente, o amanhã já será passado e às vezes a vida passa por nós sem que tenhamos vivido”.

Mais um ano que passou em minha vida e esse passou rápido. Até parece que à medida que vamos ficando mais velhos, a velocidade do tempo aumenta. Para acompanhar o mesmo ritmo, realizei, nos últimos 12 meses, muitos feitos que já deseja há muito tempo: de sítio na serra a apartamento na praia, iniciar um mestrado em ensino em saúde e tecnologias educacionais, entre tantos outros. Pela rapidez com que realizei tudo, meus filhos, por brincadeira, dizem que vão me interditar.

O tempo é muito curto para aqueles que não sabem amar. Para os que vivem a se lamentar, todavia, o tempo é longo; e para os que vivem a amar, como eu, o tempo é eterno. Não há um bem mais precioso que o tempo, não temos o direito de desperdiçá-lo. Portanto, vamos viver intensamente e aproveitar os nossos momentos. A vida não nos dá muitas oportunidades de replay. Não deixe o seu tempo voar pela janela, pois ele não volta!

Hoje é dia de agradecer pelo tempo e pelo dom da vida. Por isso, eu me ajoelho e medito silenciosamente agradecendo pela vida que Deus me concedeu e pedindo também desculpas por muitas vezes reclamar, por muitas vezes me sentir triste, insatisfeito e por, frequentemente, esquecer o milagre que é estar vivo com tantos problemas de saúde que tive ao nascer. Se eu tenho vida e saúde, eu tenho tudo e devo agradecer todos os dias.

É com esta consciência que Te agradeço, meu Deus, por mais um ano que passou em minha vida, por mais um ano de aprendizado e por todo o crescimento que eu adquiri este ano. Eu não vou fazer nenhum pedido, vou apenas, mais uma vez, agradecer e prometer que aproveitarei o tempo que me conceder para ser feliz.

Obrigado pela minha vida, pela vida da minha irmã gêmea Noemi; obrigado por colocar no meu caminho a minha amada esposa, Marcilia, por meus lindos filhos, netos, genros e nora, pelos familiares e todos os amigos que fazem a minha vida ser completa e feliz. Obrigado por tudo, meu Deus!

Arruda Bastos é médico, professor universitário e vice-presidente da Sociedade Brasileira de médicos Escritores do Ceará.

Arruda Bastos
Médico, professor universitário dos cursos de Medicina e Enfermagem, especialista em Gestão em Saúde e Saúde Pública, escritor, radialista, ex-Secretário da Saúde do Estado do Ceará e coordenador do Movimento Médicos pela Democracia.
http://www.portalarrudabastos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *